.comment-link {margin-left:.6em;}

M U I T O G R O S S O

*MUITOGROSSOpoucofinoANTITUDOcontranada* Um blogue de criticas existenciais e existêncialistas..., e outras coisas mais, que podem cheirar muito mal, e saber bem pior!

ANGOTERRA
online <

31 julho 2007


SE... Jonas Savimbi não tivesse publicado livros...

Por Renato Pereira

Se Jonas Savimbi não tivesse publicado “Angola a resistência em busca de uma nova nação”, não saberíamos hoje que segundo ele: “ O MPLA é um movimento que em Angola nunca criou raízes entre a população e nunca as há-de criar. O apoio do povo não se improvisa. O apoio do povo gera-se, cria-se através de uma comunicação perfeita entre a filosofia política e a vivência real das populações e através do sofrimento compartilhado entre os dirigentes e o seu próprio povo” ..retomando a questão do êxodo dos brancos, quero dizer que, no meu entender, ele não foi ocasionado pela sucessão dos acontecimentos ou pela falta de tempo par a educação das massas. Foi deliberadamente precipitado por Rosa Coutinho, que sabia bem que a única coisa que faltava ao MPLA ,nessa altura, para poder aguentar a administração, eram os brancos, que não tinham contudo nenhuma simpatia por aquele Partido. Por isso Rosa Coutinho fomentou atrocidades contra os brancos, para que eles se precipitassem para os portos e aeroportos e para os seus carros – em direcção ao Sudoeste Africano- deixando um vácuo que só o Mpla poderia preencher, graças ao envio apressado de Lisboa de quadros do Partido Comunista Português para reforçarem a sua posição. Foi essa a razão fundamental do êxodo dos brancos. Habituados á acalmia colonial, os brancos não conseguiram encontrar o equilíbrio para tentar resistir. A guerra de libertação decorrera nas zonas pouco povoadas por eles, no Leste do país, na fronteira com o Zaire, e na fronteira entre Cabinda e o Congo-Brazzaville. As zonas mais povoadas depopulação de origem europeia tinham ficado ao abrigo da luta armada”. “ houve quem me perguntasse o que se teria passado se a população europeia tivesse ficado em massa em Angola ao lado da UNITA. Penso que nada se teria passado, que a luta teria continuado. Não creio que os cubanos não avançassem por esse facto. Pelo contrário. Interessar-se-iam por fazer propaganda entre essas populações...” “Alguns brancos ficaram em Angola, nas zonas da Unita. Nas aldeias e nas Forças Armadas. Não sefala deles porque são do mais simples: são na sua maior parte analfabetos; são aqueles que realmente se identificaram com Angola e ao mesmo nível que a maioria da população local...Mas porque são de condição social inferior, ninguém, lá fora, se interessa pelos seus actos de coragem, de identificação à Causa angolana.

SE “ o mais velho não tivesse passado a escrito o seu pensamento” podia-se tentar alterar o seu sentido das palavras e dos actos... mas porque o fez, ninguém pode por na sua boca palavras que ele nunca disse...
Podia chamar-se racista a quem fala assim? Pode acusar-se a Unita de racista quando era o movimento independentista em quem os brancos mais confiavam? A Unita é hoje mais racista do que ontem o foi?
Foi a Unita quem mais lutou pela pluriracialidade da condição angolana, embora essa pareça ter sido amais importante batalha que perdeu, porque tardiamente iniciada.!!!

Produced By PECUS MALTHUS "trade mark" Copyrights (apenas é permitida reprodução para fins ludico-educacionais)

28 julho 2007

O REGRESSO







cerebral palsy attorneys
cerebral palsy attorneys



Etiquetas: , ,

Produced By PECUS MALTHUS "trade mark" Copyrights (apenas é permitida reprodução para fins ludico-educacionais)

21 julho 2007

O PRIMEIRO CLUBE de Argivai








cerebral palsy attorneys
cerebral palsy attorneys


Etiquetas: , , , ,

Produced By PECUS MALTHUS "trade mark" Copyrights (apenas é permitida reprodução para fins ludico-educacionais)

20 julho 2007

OS JULGADORES?

cerebral palsy attorneys
cerebral palsy attorneys

Prémio Nobel (leia-se nobel e não “nóbél”...) da Literatura em 1957
ALBERT CAMUS nasceu em Moldovi na Argélia em 1913 e
morreu em 1960 em França. Inicialmente Existêncialista Sartriano, rompe com
essa linha em 1952 e orienta a sua moral de revolta par a defesa par a defesa de
valor morais e espirituais, fundado na solidariedade sobre os infortúnios... O seu livro “A Queda” (la chute - 1956), revela toda essa angústia da condição humana e
a esperança ou desespero de um novo mundo...
Desse seu livro:
“ além disso , eu era animado por dois sentimentos sinceros: a satisfação de me encontrar do lado bom da barra e um desprezo instintivo pelos juizes em geral. Esse desprezo...//..visto por fora parecia antes uma paixão...//...os juízes são precisos, não acha?No entanto eu não podia compreender que um homem se designasse a si próprio para exercer estas surpreendentes funções. Admitia-o, pois que o via, mas um pouco como admitia os gafanhotos.Com esta diferença...//... eu ganhava a vida dialogando com pessoas que desprezava.Mas, enfim, estava do lado bom, isso bastava para a paz da minha consciência.O sentimento do direito, a satisfação de ter razão...//... Pelo contrário, privar disso os homens é transformá-los em cães raivosos.”

Etiquetas:

Produced By PECUS MALTHUS "trade mark" Copyrights (apenas é permitida reprodução para fins ludico-educacionais)

19 julho 2007

Alguém ainda se lembra deles?





Eram os pontos de Informação e de acesso á internet, que os "vandalos imediatamente trataram de estragar...Uma das poucas boas medidas da CMPV...Ainda da era Mata Carvalho !!!

Quando a "meia laranja"

era de facto cor de laranja !!!




cerebral palsy attorneys
cerebral palsy attorneys

Etiquetas:

Produced By PECUS MALTHUS "trade mark" Copyrights (apenas é permitida reprodução para fins ludico-educacionais)

14 julho 2007

A INEVITÁVEL POREZA DA PULITICA






cerebral palsy attorneys
cerebral palsy attorneys



Produced By PECUS MALTHUS "trade mark" Copyrights (apenas é permitida reprodução para fins ludico-educacionais)

10 julho 2007

Congresso Lusófono


Etiquetas: ,

Produced By PECUS MALTHUS "trade mark" Copyrights (apenas é permitida reprodução para fins ludico-educacionais)

06 julho 2007

mais uma laranjisse do Póvoa Semanário



ESTA é a Côr Laranja da bandeira que atribuimos ao Póvoa Semanário desta semana, pelo facto de atribuir uma bandeir amarela AO PS-Póvoa, pelos factos abaixo reproduzidos..


Toda agente sabe quie quem se portou mal foi O Sr Presidente da Cãmara ao dizer que não queria apresença dos Srs vereadores socialista e tanto os nã queria ver por perto como
ao que tudo indica nem sequer os convidou...


PS: Não nos Importamos que O PS (póvoa semanário) nosbrinde novamentecom a bandeira Rosa.. mas preferimos sobejamente a bandeira roxa que é a cor de farmácia, ou seja dos Remédios que também curam os Jornalista da "partidarite aguda"...


Bjs para Todas...e abraços para todos

do MuitoGrosso






FONTE: A Voz da Póvoa online







"
Birra socialista

Ao contrário do que pensa o PS/Póvoa, casamentos e baptizados não são como inaugurações públicas. Por não terem recebido convite oficial, os vereadores socialistas decidiram não marcar presença na inauguração da Avenida 25 de Abril. Estão no seu direito. O PS não devia era publicamente ter vindo ‘choramingar’ a falta de convite oficial, ou, se o entendessem fazer, tivessem optado pelo local próprio, no seio do executivo municipal do qual, apregoam, ser parte integrante. A cerimónia foi aberta a todos os poveiros e foram muitos os que lá estiveram. Os vereadores do PS não são poveiros?"

Etiquetas: , ,

Produced By PECUS MALTHUS "trade mark" Copyrights (apenas é permitida reprodução para fins ludico-educacionais)
online